terça-feira, 8 de maio de 2018

QUANDO O SOL SE FOI!

No dia
em que a conheci,

ela olhou
para mim e, sem dizer
nenhuma palavra, mostroume
seu lindo céu
sereno;

e voamos por todo lado,
e caminhamos ao lado de seus mares,
e nos amamos, por muito tempo,
durante todas as madrugadas.

De repente,
começmos a chover e a trovejar,
reciprocamente, consumidos pelo desejo,
pelo ciúme e pela possessividade,

de modo que não
mais brilhamos nem de noite
e nem de dia.

Hoje,
após sua morte precoce
sobrei-me tristes sombras
e cinzas!