quinta-feira, 12 de outubro de 2017

NÃO-SER



E eu queria ser
como as pedras, as árvores
e as águas,

para estar-me
ao chão ou escorrer-me
liquidamente;

sem mais o senciente,
ominoso e dissimulado
poder de – a sonhos, fantasias
e vesanias – fabricar.