sábado, 12 de agosto de 2017

EU TE DOU A DOR DA PARTURIENTE. E O QUE FAZES COM ELA? TU TENS ORGASMOS LITERÁRIOS!



... a mim,
depois de uma lilith
e de uma nuvem completamente insana
___ e tempestuosa,

nada mais
já me surpreende
___ ou espanta,

de modo
que até este teu olhar surreal,
este teu modo de escrever secretamente
___ aos cantos,

essa tua
intransigência com o nada
que, fingindo-se tudo, faz-se em teu
___ reino em desencanto;

nada,
absolutamente nada,
mesmo que com tuas asas quebadas
continues a levantar a poeira
___ de meu chão,

far-te-á
menos intrusa que aquela
já ida luz de verão que, um dia,
violou, sem conseguir suportar as sombras,
___ minha solidão!