sábado, 19 de maio de 2018

YOU NEVER LOVED ME!

Não, nunca me amaste
porque sempre gostaste dos bailes
dos tentilhões azuis,

dos cafés-concerto
dos menestréis vaidosos como tu
e dos contos de fada onde
tudo se desenvolve
e se finda bem.

Não, definitivamente
tu nunca me amante, não tenho dúvidas:
se me amasses, terias bebido comigo
e sentido o gosto da noite,
das chuvas de fogo
e das cinzas!

THE FLIGHT OF WINTER FLOWER

Líquido,
observo seu voo aos lunáticos
céus,

com direito
a malabarismos e feitos
sublimemente idílicos:

de baixo,
eu me atento que nada sou
e, chagado com a obscura condição,
contento-me em observar
suas asas

e uma parte
de sua calcinha que escapa,
com o vento, das penas que a protegem

do olhar de cães como eu!

O ORVALHO DO AMOR

Amor não se faz
apenas com palavras;

na verdade,
a melhor expressão do amor
é exercendo a escolha
de querer,

comemorando
o momento do estar,
exercendos o ritos embriagados
do desejo:

quer seja no céu,
quer seja no mar,
quer seja numa cama,
quer seja sobre as ruínas

do fragilizado barco!

I STILL FEEL YOUR PERFUME

Sim, padeço
de algo incurável,

deveras
pior do que os negros tumors
que me tomaram:

the winter flower
was eternally ahead, leaving

your perfume!

DEAD SUN!

Depois
que aquele sol se apagou,

eu parei
de sonhar, de fantasia
e de me esperançar em uma nova
e suave manhã:

francamente
falando, eu fiquei mais chato,

mais cinza e mais frio!

STRANGE ANGELS

Os anjos,
quando souberam que
eu estava no fim da passagem,

fizeram uma cama
para me deitar, de folha e espinhos
afiados e venenosos:

nem na hora morta
esses filhas da puta ofereceram
ao cão um copo d’água

ou uma flor,
ou uma lágrima atrasada
sequer

para enfeitar

meu iminente túmulo!

FATAL LOVE

De saia,
toda iluminada,
ela estava está sentada de pernas
entreabertas
na relva,

despercebida,
ondulando o céu azul
com os negro olhos
e sonhando.

Eu de frente,
até onde podia contemplando,
até que ela também
me viu:

imediatamente

nos apaixonamos: foi mortal!

EU TAMBÉM ACHO QUE DEUS NÃO JOGA DADOS!

A humanidade,
o desejo, a fé, o impulso,

a honra,
o caráter, a vitória, a glória,

o sonho, a esperança
o amor idealizado,

assim como
todos os seus sentimentos
contrapostos,

e tudo o mais
não passam talvez de um sonho
do qual não acordaremos
jamais!

WHATEVER

Venham a mim
a estrada e o peso da dura
vida

ou o silêncio
da morte,

para mim tanto faz,
porque este mundo ficou amargo
absurdo,

depois
que ela se pôs como o sol

para não amanhecer

mais!

NÃO TE ESQUEÇAS DE MIM

Não te esqueças
de mim quando eu for embora,

quando eu for
para o eterno leito silencioso

e não mais poder
segurar tua mão, dar-te um abraço,
um beijo, uma flor,

devido ao fato
de que, entre aqui e lá,
haverá um abismo
de escuridão!



quinta-feira, 17 de maio de 2018

INEXPLICÁVEIS GÊNESES!

Como não ter
havido algo antes do tudo
ou do nada,

se para eu me haver,
pensar, amar, renomear as coisas
e escrever isso que grafo
por aqui,

é preciso emoção,
raciocínio, sentido, senciência
e a parturiência do que
ainda não foi,

porque
a arte, a música e a poesia
sempre vêm depois?

AINDA ESTÁ LÁ!


EIS O AMOR!

O ciúme,
a possessividade, o que dizem ser
amor

e que, às vezes,
parece apenas uma paixão
em noites de calor

são frutos
do impulso, do desejo e do tesão,
da id enfim.

Quando tu provares
realmente de algum desgosto
de verdadeiro amor,

dele não farás ira,
conflitos, nem guardarás
rancor:

you will create
poetry with silent pain and beautiful
and sad flowers!

THE DEATH OF MY DAYS!


SOLITUDINE

Raro me lembro
de teu aniversário, nunca me lembro
de tua sensação,

raro me lembro
do que dizes ou da silhuenta
que vististes ontem em nosso leito
de amos e de seco,

raro me lembro
das mascaras que usas quando vamos
nos apresentar nos espetáculos
e nos bailes da vida:

nunca entendeste
a razão de minha solitude em meio
aos amparos que me concedes
em teus seios!

quarta-feira, 9 de maio de 2018

SEGREDO


NINGUÉM MAIS TE CHAMA, MAS EU AINDA TE VIVO!

Estás tão fria,
calada e distante, meu amor,

e, enquanto, saudoso
e angustiado, chamo-te urgente
para, pelo menos templar uma vez mais,
teus negros olhos,

eles dizem: “Louco,
demente, ela já esta morta
há tanto tempo!’.

Mas eles não sabem,
meu amor, eles não sabem de nada,
eles não sabe que, mesmo
morta,

meu beijo
está na tua boca, e minha alma
espera pela nossa conjunção
perfeita!

EU QUERO!


ANGELICAL TENTAÇÃO


A SOBERBA, MAS TRISTE VISÃO DOS PÍNCAROS! Aspergem-se palavras incautas em enlaces cândidos; semeiam-se sonhos lumes em quimeras oníricas; constroem-se esperanças exíguas em tempos porvires; num átimo, tudo nubla e caem punhais de lágrimas sobre a terra devastada.


Aspergem-se
palavras incautas em enlaces
cândidos;

semeiam-se
sonhos lumes em quimeras
oníricas;

constroem-se
esperanças exíguas em tempos
porvires;

num átimo,
tudo nubla e caem punhais
de lágrimas sobre a terra
devastada.

UM DIA DIFERENTE


DESTINO FINAL: O NADA!

... estou atravessando
um mundo que dizem ser
encantado,

mas que,


depois que ela partiu,
mais parece um monte de coisas
abandonadas,

de destroços
acumulados e de cinzas
molhadas!

terça-feira, 8 de maio de 2018

UM AMOR OBSCURO!


ELA PASSA


QUANDO O SOL SE FOI!

No dia
em que a conheci,

ela olhou
para mim e, sem dizer
nenhuma palavra, mostroume
seu lindo céu
sereno;

e voamos por todo lado,
e caminhamos ao lado de seus mares,
e nos amamos, por muito tempo,
durante todas as madrugadas.

De repente,
começmos a chover e a trovejar,
reciprocamente, consumidos pelo desejo,
pelo ciúme e pela possessividade,

de modo que não
mais brilhamos nem de noite
e nem de dia.

Hoje,
após sua morte precoce
sobrei-me tristes sombras
e cinzas!

AFTER YOUR DEPARTURE!

Faço poemas
a partir de destroços e vazios
me pertencem,

 negros
ou com cores desbotadas,
geralmente pouco inteligíveis;

as cores, os sonhos,
as esperanças e as ilusões
todas

abandonaram-me
uma a uma, e minha estada aqui
se desarrumou em lamentos
e lágrimas silentes


after your departure! 

QUANDO O SOL SE FOI!

No dia
em que a conheci,

ela olhou
para mim e, sem dizer
nenhuma palavra, mostroume
seu lindo céu
sereno;

e voamos por todo lado,
e caminhamos ao lado de seus mares,
e nos amamos, por muito tempo,
durante todas as madrugadas.

De repente,
começmos a chover e a trovejar,
reciprocamente, consumidos pelo desejo,
pelo ciúme e pela possessividade,

de modo que não
mais brilhamos nem de noite
e nem de dia.

Hoje,
após sua morte precoce
sobrei-me tristes sombras
e cinzas!

segunda-feira, 7 de maio de 2018

ALIMENTA-ME!

... tira minha dor,
tira a saudade e a angústia
que me sufocam,

tira a tensão
nervosa que não me deixa ficar
apaziguado,

dá-me uma sinfonia
inédita para que eu enxugue
minhas lágrimas,

abrasça-me,
beija-me
explora meu corpo acariciando-me
ama-me,

tira-me do deserto
e me dá uma nova casa em meio
a algum jardim secreto;

e eu serei absurdo,
(de corpo, coração e alma) enquanto
não me reclamar a sublime
morte!

MORTO ANDANTE

No fim da balalha,
a mais terrível que já enfrentei,
naquele louco amo;

ela morreu
e foi se abriga, junto aos anjos,
no eterno paraíso,

eu também morri
e continuei jogado neste mundo
de imagens feito pelos homens e mulheres
da terra,

que nunca
levam meu andante cadáver
lugar algum!

NINGUÉM CAI NESSA. ELES E ELAS ESCOLHEM ENTRAR NESSA!

Bate-papos agradáveis,
sorrisos, invocação do nome santo,
elogios sem limite,

bajulações,
juras de amor eterno, compromisso,
a projeções de luzes demasiadas
de si mesmos,

beijos mandados,
abraços calientes,
e genitáliza esfregadas atrás de orgasmos,
tudo à distância:

Essa é a verdadeira
orquestra dos sábios, sublimes, belos
e infalíveis anjos cibernéticos!